Eu quero

Quero muito sentir a maresia e pôr o pé na areia dourada, tocar o mar prateado e ver o pôr-do-sol cobre.
E quero passear à beira rio ao fim da tarde e até quem sabe de manhã. E quero ver a Kuata sem dentes e que ela ouça o meu coração bater. E quero também sentir o Fagundes aos meus pés.
E quero muito sair e viver uma longa noite de verão com as minhas amigas.
E quero estar em casa e comer uma torrada e meia de leite ao pequeno-alomoço. E beber água do luso. E comer uma natinha. E quero muito sardinhas bem gordinhas e uma fatia de broa.
E quero tanto, tanto, ver o meu Vasquinho e sentir-lhe o cheirinho e mordiscar-lhe as bochechas.
Quero ver Portugal a jogar sentada, de lado, toda torta, com as pernas no braço da cadeira e o rabo inclinado.
Quero ouvir português todo o dia e voltar a sonhar na língua lusa. Quero ouvir "bacurada", "prontos", "oh tone", "invejosa" em vez de "egoista" e todas as palavras e expressões que antes detestava e que agora tenho tantas saudades.
Quero muito isto e muito mais e já falta pouco! E quero muito que da proxima vez não demore tanto a voltar...

1 comentário:

bacouca disse...

Picollina
Também eu quero que vivas tudo isso e muito mais! E acima de tudo que venhas cá mais vezes para não acumulares tantas saudades...hehhehe
claro que nem falo em mim. A idade torna os momentos preciosos!
Mil beijos