Frio, neve e mais frio....

Ontem nevou.
Depois de muito sacrifício fazer para me levantar da cama, já que era sexta-feira de uma semana de 12 horas de trabalho diário, tive a recompensa quando abri a janela e vi o parapeito cheio de neve.
Procurei a máquina fotográfica mas apercebi-me que a tinha deixado no nosso gabinete, o telemóvel tinha ficado no outro e por isso não pude fotografar o momento...
Fica registrada a emoção e a sensação de paz que provoca a neve. O branco. O silêncio.
Hoje o céu está limpo. Azul. O ar gelado. Passeei na margem do rio, ao sol e fiquei com as orelhas a doer!

2 comentários:

bacouca disse...

Ainda bem minha Picollina que tiveste esses momentos de paz! Bem os mereces depois de tanto trabalho. E eu sei como tu és quando dás ao litro!
Hoje já andaste a pé gozando o sol!É isso mesmo, minha querida, retempera forças com as coisas simples mas tão boas que tens. Quem me dera andar aí a teu lado. O quê? Não descansavas porque eu estava sempre a falar, a contar coisas?:)Juro que ia muito caladinha, ouvindo somente o teu respirar e depois...aquecia-te as orelhas por não me teres deixado falar!
Adoro-te!

vabenne disse...

O cansaço é a forma mais eficiente de admirarmos os momentos de paz e descanço sobretudo quando se revelam pela presença da mãe natureza no seu pleno esplendor. E estarmos despertos para, verdadeiramente, apreciar!