Esta semana andei assim, intermitente.

Sinto-me como uma lâmpada que está quase a fundir.
A luz começa intermitente, aos soluços. Duas panacadinhas e volta fixa. Ah...que alivio, ainda não foi desta que fiquei às escuras. Mas sei que foi só um remendo...
Segunda-feira tive a magnifica punhalada do meu futuro chefe (sim, futuro porque ainda não tenho contrato, embora já lá esteja dentro e a produzir).
Mudou-me as regras do jogo a meio do aquecimento. O míserio ordenado que me propôs por 6 meses afinal só pode ser por 3. Ou então, e ele ainda tem lata de recomendar esta segunda opção, reduz em 25% a oferta e posso ficar lá 6 meses a fazer o dito estágio formativo (note-se que já trabalho há 3 anos). Perspectivas de futuro? Ah, isso ele não pode prometer.
Quem me conhece sabe que a pior coisa que me podem fazer é isto: transformar um sim num não. Falhar à palavra dada para mim é motivo de vergonha e a chico-espertiçe não é uma qualidade mas um defeito. Grave.
Claro que optei por estar lá 3 meses. Acho que não seria de esperar outra coisa, embora o mesquinho do homem estivesse na expectativa de outra resposta.
Começamos então a tratar dos papeis para activar este estágio.
1ª coisa: tenho de que estar inscrita no centro de emprego. Toca a tratar disso.
1ª coisa para estar inscrita no centro de emprego: tenho de residir em Itália. Toca a tratar disso.
Ora bem, para ter residência cá tenho três hipóteses:
1ª_ tenho um contrato de trabalho - não (note-se que vim para cá, há mais de 9 meses atrás, com a promessa de um contrato que nunca foi feito e portanto o pedido de residência sempre adiado)
2ª sou casada com um italiano - não
3ª_tenho meios económicos para me manter em Itália e um seguro - talvés. Mas, que seguro? Um seguro. Mas um seguro como? Um seguro. Mas um seguro de quê? Um seguro.
rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr
Liga daqui, liga dali, lê na net, envia mail, recebe resposta, recebe respostas contraditórias,...e no fim do dia ainda não percebi que raio de seguro tenho que ter...
Entretanto vou perdendo tempo, trabalhando sem ganhar e aturando por um lado a falta de seriedade do chefe e por outro este ping-pong: passa de departamento em departamento, anda de página net em página net e liga para lugares em cadeia...E, mesmo tentado recuperar de noite, no aconchego de casa, chego ao fim de cada dia com menos vontade, menos força, menos determinação...Sei só que penso muitas mais vezes do que gostaria que devia era voltar a Casa, que cada um está bem é no seu País...e que este lugar onde estou pode ser muito bonito, comer-se bem e a gente simpática, mas não é meu. Que por detrás desta beleza esconde-se gente falsa, sem palavra, burocrática e conformada. (claro está, salvando deste juízo todos aqueles que são a excepção que comfirma a minha regra...e que são o único motovo pelo qual ainda aqui estou.)

5 comentários:

ju mar disse...

OLA RITINHA!
aki é a JoanaMarques da Faup.k por intermédio da claudi e da bi, chegou ao teu blog!
admirei, desde a 1a vez k espreitei, a tua forma d escrever e expressar c transparencia o k vai na alma. bonito.
qt a este post, digo te k devemos ter claro o k keremos em cada momento da vida!s keres, apesar d intermitente, a força nao se irá esgotar!ha sp mais ai dentro é so preciso estar atento.s acreditares valera a pena!força
um bji*

bacouca disse...

Minha querida Picolina:
Ao ler o teu post imaginava uma minhota com mão à cintura e a levar tudo raso! Acredito que estejas a ficar chateada com tanta burocracia e "espertice" mas então mete as duas mãos a cintura e pega o "touro" pelos ditos. Pena que o Berlusconi não venha cá aprender com o Sócrates o que é o Simplex!
Descontrai-te? Então falemos a sério (se eu coseguir...!)
9 meses costuma ser o período de gestação que antecede o nascimento. Depois há noites mal dormidas, sonos trocados, medos, cansaço, depressão pós-parto. Passaste os 9 meses a ambientar à mudança, trabalhas-te com alguns enjoos pelo meio, crias-te o ninho(amoroso por sinal!)e agora entraste nos 3 meses: medos(já não confias)cansaço (não sabes quem te pode dar a informação correcta e precisa) e depressão(julgas que estás a esforcar-te para nada).Enganas-te!!! Fizeste muito e bem, aprendeste, e vais resolver todos os contratempos (eles ajudam-te a "crescer"). Disso tenho a certeza não fosses tu
UNA BRAVISSIMA RAGAZZA!!!
E ainda por cima com tão bom apoio do Pi e família, minha querida!

vabenne disse...

as contrariedades ajudam-nos a crescer, a falta de palavra a valorizar aqueles que a têm. Olha à tua volta e vê quem te quer bem e apoia. Começa pelos que estão mais perto que são poucos mas muito bons. Refiro o Fillipo, a Cínzia, o Tino as "nonas". Basta! Não é preciso mais!!
Poucos, bons, logo (...), suficientes. Depois, lembra-te que só há um sítio onde "sucesso" aparece antes do "trabalho" que é no dicionário (estou a citar A. Eistein)e como vais chegar ao sucesso isso vai dar trabalho. É nesta fase que estarás. Paciência (...), que também é preciso, sobretudo no estrangeiro.
Coragem que o futuro é dos audazes!

bacouca disse...

A Bacouca brinca com coisas sérias mas é a rir que se dizem as verdades não é?
Mais uma vez força Bravissima ragazza!!!
Como eu disse ainda vai haver muita gente a pedir trabalho ao CCA e a saber o que é ser bem tratado, com respeito, dignidade e palavra! Queres apostar?
Eu não tenho medo!!!
Mil beijos da que te adora

claudi disse...

Minha ritinha...

Eu sei que a intermitência chateia os dias e atormenta o sono...que te tira o equilibrio de que precisas para estar bem...
E parece que ultimamente ele teima em não chegar!
Mais uma decisão tomada. Mais uma desilusão... Sei que custa. Mas pensa que no fim tudo se encaminhará na direcção certa, mesmo que isso demore mais do que o esperado.
E 'nos entretantos', como o que não nos mata torna-nos mais fortes, tornas-te uma minhota ainda com mais força, coragem e determinação!
Porque se procurares bem aí dentro...disso de certeza não te falta!
E lembra-te também que pessoas sem carácter há em todo lado, não só aí em Italia...Não tens é tido muita sorte aí...
Mas concentra-te nas excepções da tua regra e daqui a uns dias vais ver q a tempestade baixa e o sol vai voltar a brilhar na tua janela... :)
Até la.. estou sempre por aqui.

tua, claudi*